0

A alfabetização através do lúdico na Educação Infantil

A Alfabetização através do Lúdico na Educação Infantil
                                                                                                                    Pedagoga Viviane  

   A conquista da escrita alfabética não garante ao aluno a paossibilidade de compreender e produzir textos em linguagem escrita. Essa aprendizagem exige um trabalho pedagógico sistemático. Quando são lidas histórias ou notícias de jornal para as crianças que ainda não sabem ler e escrever convencionalmente, ensina-se a elas como são organizados, na escrita, estes dois gêneros,desde o vocabulário adequado a cada um, até os recursos coesivos que lhes são característicos.
   Ensinar a escrever textos, mesmo sem saber escrever é um modo de mostrar as crianças que as palavras possuem sentidos, não são soltas e também possuem vários tipos de interpretação.
   Ler textos, sem saber ler é muito importante, para que a criança tenha contato com o texto facilita seu entendimento da importância de saber ler.

A interpretação de um texto associado a uma imagem.


   Depois que as letras se tornam objetos substitutivos, as crianças costumam pensar que qualquer palavra que estiver escrita próximo de uma figura deverá ser o nome da mesma. Emília Ferreiro caracterizou essa atitude de “hipótese do nome”.
   Além das propriedades quantitativas, as crianças , ainda antes de serem capazes de ler convencionalmente, podem considerar também as propriedades qualitativas do texto. Tanto para ajudar a antecipar o significado que está escrito quanto para verificar a adequação de suas antecipações.

   Ao desvendar o universo visual de seu cotidiano, o aluno vai conhecer melhor a si mesmo, compreender sua cultura e ampliá-la, ao compará-la com a de outros tempos e lugares.
   Contar quantas imagens vemos diariamente, são construções em diversos estilos, carros de vários modelos, pessoas vestidas cada uma a seu gosto, poluição visual das cidades com propagandas e pichações, a televisão, a internet, as fotos de jornais e revistas, muitas vezes isso passa a despercebido e não parece ter sentido ou importância, mas esses elementos estão carregados de informações sobre nossa cultura e o mundo em que vivemos.  
   A arte-educador e pesquisador norte-americano Elliot Eisner escreveu que o ensino se torna mais abrangente quando utiliza representações visuais, pois eles permitem a aprendizagem de tudo o que os textos escritos não conseguem revelar. Na escola, isso significa que o ensino de arte ganha uma perspectiva mais profunda. Conhecer artistas e estilos, o aluno passa a ser leitor, intérprete e crítico de todas as imagens presentes em seu cotidiano.

1

Amor Próprio

  Amigos e Seguidores do Blog Educar é Viver, postarei um livro que os professores poderão trabalhar com seus alunos, o conteúdo pode ser adaptado de acordo com a faixa etária da turma.
  O livro fala sobre o amor próprio,  um tema que devemos trabalhar principalmente com os adolescentes.
  Espero que ajude.....


























2

Sexualidade no ambiente escolar

     Amigos e seguidores do Blog Educar é Viver, ao iniciar o ano aos poucos iremos conhecer nossos alunos e sabemos que a curiosidade sexual existe, mas é canalizada em grande parte para o desenvolvimento intelectual e social. Apesar desse desvio da libido , dos 5 aos 11 anos a criança continua explorando as diferença para descobrir o que é ser menina ou menino.
  É um processo formal e sistematizado que propõe a preencher as lacunas de informações , erradicar tabus e preconceitos e abrir discussão sobre  as emoções e valores que impedem o uso dos conhecimentos.
  Por esse motivo postarei um livro que poderemos trabalhar em sala de aula, pois uma professora amiga, entrou em contato comigo me pedindo auxílio para trabalhar o tema em  sala de aula.Espero que gostem....





























































 
©2011 Juliana Hellen Por Templates Sal da Terra