0

Aula de Artes - 6 - O Nascimento de Vênus

Olá.
Eis aqui mais uma aula de artes baseada em experiência pessoal em sala de aula.
Relacionado ao Renascimento Artístico, mais uma lição de sensibilização artística.

O NASCIMENTO DA VÊNUS

Autor: Sandro Botticelli, c. 1485
Têmpera sobre tela, 172 x 278 cm
Galeria degli Uffizi, Florença, Itália
Sandro Botticelli (1445 - 1510) foi outro artista bastante representativo do Renascimento italiano. Suas pinturas constituem os melhores exemplos de uma importante característica do Renascimento: o uso de temas da mitologia greco-romana aliados aos temas ligados ao cristianismo. Os artistas do renascimento eram cristãos, e seus maiores patrocinadores eram principalmente membros do alto clero católico, mas valorizavam a cultura greco-romana, que serviu de cânone para a produção artística.
O Nascimento da Vênus é um dos maiores exemplos da arte renascentista. Encomendada por Lorenzo de Pierfrancesco, primo do mecenas de Botticelli, Lorenzo de Médici, o governante máximo de Florença, Itália. Especula-se que houve outra versão do quadro, hoje desaparecida, que teria ficado com Pierfrancesco; o quadro exposto na Galeria degli Uffizi teria sido feito por encomenda de outro nobre italiano.
O quadro trata de um tema da mitologia greco-romana: o momento do nascimento da deusa Vênus (ou Afrodite), a deusa do amor, que sai das águas do mar já adulta, nascida quando os genitais do deus Urano, castrado por seu filho Cronos, caíram no mar, e fecundaram Aphros, a espuma do mar. A deusa emerge do mar nua, sobre uma concha - uma metáfora para o órgão genital feminino. Ao seu lado, estão: à esquerda, os amantes Zéfiros, os ventos, lhe dando um sopro de vida; e à direita, uma ninfa Hora, que vem cobrir a deusa com um manto de rosas. Esses elementos são o simbolismo da oposição entre as duas faces do amor, o carnal e o espiritual, o erotismo e a castidade. Na perspectiva cristã, a nudez de Vênus representaria a humanidade desamparada, à espera de renascimento em Deus por meio do batismo.
Apesar da idealização de beleza e sensualidade, a figura de Vênus foge dos padrões anatômicos renascentistas, realistas, ou seja, a mulher tem erros de anatomia, com um pescoço muito comprido e ombros caídos de forma irregular. Os cenários também receberam pouca atenção do artista, que deixa de lado as minúcias do mar, ao fundo, e das folhas das árvores. Segundo especialistas, o quadro prenuncia a estética do Maneirismo, que resgata elementos da cultura medieval, mas incentivando trabalhos mais autorais.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE:
APROPRIAÇÃO: a partir do principal elemento do quadro, ou seja, a Vênus em cima da concha (como abaixo)...
...criar um novo fundo para a pintura, ou novos detalhes para o quadro. Como no exemplo abaixo:

Em breve, uma nova aula de artes. Vejam também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Até mais!

0 comentários:

 
©2011 Juliana Hellen Por Templates Sal da Terra